Agachamento Total ou Parcial?

O Exercício mais utilizado

O Agachamento é um dos exercícios mais utilizados nas salas de exercício e em programas de condicionamento tanto em sujeitos normais como em atletas.

Vários estudos já demonstraram que a amplitude de movimento (ADM) altera a cinética, a cinemática e a atividade muscular nos membros inferiores como foi o caso de Caterisano (2002) ou Bryanton (2012).

Dado este contexto, é importante ter em atenção alguns aspetos estudados anteriormente por diversos autores, tais como:

  • Independentemente da ADM utilizada, o volume muscular dos Isquiotibiais não se altera (Bloomquist, 2013);

  • A atividade electromiográfica do Glúteo Máximo é maior no agachamento profundo (Caterisano, 2002) e o aumento de massa muscular também (Kubo, 2019);

  • O Quadricípete hipertrofia de forma idêntica comparando as 2 versões do agachamento (Kubo, 2019);

  • Os Adutores (Curto, Longo e Magno) hipertrofiam mais quando o agachamento é profundo (Kubo, 2019);

  • Os ganhos de força são específicos dos ângulos treinados (sujeitos que treinam agachamento parcial ganham mais força no agachamento parcial e vice-versa) (Kubo, 2019).

Avaliação Funcional

Antes de escolher qualquer variação, o treinador deve ter presente que o Exercício deve ser escolhido em função do cliente e nunca o oposto.

Neste sentido, é imperativo conhecer bem o cliente que irá executar o exercício e ter em consideração um conjunto de questões antes de escolher a variação mais adequada a executar do agachamento, como por exemplo:

  • Nível de domínio técnico do Cliente;

  • Alteração da curvatura fisiológica da coluna (especialmente da zona lombar, butt wink);

  • ADM que o sujeito controla e tem disponível (principalmente na articulação da Coxo-femural);

  • Especificidade (ex: desporto praticado pelo cliente);

  • Objetivo do Exercício (ex: músculos-alvo).

Em conclusão, nenhuma das versões (Agachamento Profundo ou Parcial) é, à partida, melhor do que a outra.

A escolha da versão a realizar deve ser feita de forma consciente, de acordo com a especificidade de cada cliente e deve depender de um conjunto de  diversos fatores. O Exercício é que se deve adaptar ao Cliente e não o inverso.

Joel Simplício
Joel Simplício

Licenciado em Ciências do Desporto
Fundador Dr. Runner

Gostaste deste artigo? Partilha com os teus amigos :

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Centro Formação CEFAD
Centro Formação CEFAD

Deixa um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Índice
Blog Posts em Destaque
Body and Mind Blog Dicas CEFAD photo

BODY & BALANCE

Os programas de treino body & mind são cada vez mais procurados e estão cada vez mais representados nos mapas de aulas dos ginásios e clubes que habitualmente frequentamos. A expressão “Body & Mind” tem sido amplamente divulgada no mercado, sendo muitas vezes utilizada de forma incorreta ou descontextualizada. Afinal o que é o trabalho

Logo Parceiro CEFAD HEALTH ZONE-E-01

Nova Parceria CEFAD – Health Zone-e

🎉 CEFAD – Health Zone-e 🎉 Estamos muito felizes por anunciar uma nova parceria com a Health Zone-e😁  Este projeto é especial, pois foi desenvolvido por um ex-formando TEEF da delegação de Leiria, o Luís Bárbara. Com o intuito de conectar todos os formandos com as novas tecnologias, e para que continuem as boas praticas

Dicas CEFAD A Abordagem e Importância da Técnica de Corrida photo

Abordagem e Importância da Técnica de Corrida

A Corrida O Atletismo é uma modalidade estruturante para todos e para toda a vida, uma vez que em qualquer idade e em todos os lugares é possível correr, saltar e lançar. A corrida é um elemento fundamental na grande maioria das disciplinas de atletismo. Quer se trate de um atleta de 100 metros ou

Scroll to Top